quinta-feira, 30 de abril de 2009

Plantas ornamentais: (Ludisia discolor)

(As folhas)

(As flores)

Da família das orquídeas esta planta (com o nome científico de Ludisia discolor A. Rich. e, que eu conheça, sem designação comum em português) é originária da Malásia, Indonésia e Birmânia. É comercializada em Portugal sobretudo como planta ornamental de interiores, mas também se adapta a ambientes exteriores temperados. (Em inglês é designada por black jewel orchid .
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Liliopsida; Ordem: Asparagales; Família: Orchidaceae; Subfamília: Orchidoideae; Género: Ludisia; Espécie: Ludisia discolor .
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Plantas ornamentais: "Limpa-garrafas"(Callistemon rigidus)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)


Pormenor da inflorescência, das folhas e dos frutos da planta designada por "Limpa-garrafas" (com o nome científico Callistemon rigidus R.Br.) originária da Austrália e já aqui referenciada.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Flores silvestres: Morrião-das-areias (Anagallis monelli)



Morrião-das-areiasMorrião-azul ou Morrião-perene (Anagallis monelli L.)
Erva vivaz, da família Primulaceae, mais ou menos lenhosa na base, muito ramificada, com ramos geralmente prostrados, eventualmente ascendentes e raramente erectos que podem atingir até meio metro de comprimento/altura. Apresenta folhas ovadas ou ovado-lanceoladas e flores com corola de 1-2 cm de diâmetro, de cor azul-brilhante.
Nativa da Região Mediterrânica, surge espontânea em locais secos e descampados, nas dunas e à beira de caminhos.
É cultivada como planta ornamental, embora, por estranho que pareça, não utilizada com muita frequência, dada a sua inquestionável beleza.
Floresce de março a junho.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Flores silvestres: Trevo-encarnado (Trifolium incarnatum)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Inflorescências de Trevo-encarnado (Trifolium incarnatum L.) também designado entre nós por Erva-do-amor e Trevo-vermelho, planta nativa de grande parte da Europa e da Ásia menor, que cresce espontaneamente em Portugal, em relvados húmidos e terrenos cultivados. É utilizada como planta forrageira.
Classificação: Divisão; Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Subclasse: Rosidae; Ordem: Fabales; Família: Fabaceae; Género: Trifolium; Espécie: Trifolium incarnatum.

domingo, 26 de abril de 2009

Flores silvestres:Agrião (Nasturtium officinale)

( Para ampliar, clicar sobre a imagem)

O Agrião (nome científico: Nasturtium officinale R. Br.) é uma planta originária da Europa e Ásia Central que, embora sendo actualmente cultivada como planta alimentar, surge também espontaneamente em Portugal, na água junto às margens de rios, ribeiras, ribeiros e de outras pequenas correntes de água, bem como em terrenos com muita humidade, razão por que incluímos a imagem das suas flores na série "Flores silvestres". Em Portugal, o Agrião é também designado por outros nomes comuns tais como Agrião-da-água; Agrião-das-fontes; Agrião-do-rio; Agriões; Agrião-da-ribeira; Mastruço-dos-rios; e Rabaça-dos-rios.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Brassicales; Família: Brassicaceae; Género: Nasturtium; Espécie: Nasturtium officinale .

sábado, 25 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Craveiro (Dianthus caryophyllus)


(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Hoje, 25 de Abril faz todo o sentido trazer aqui o Craveiro (Dianthus caryophyllus L.) planta ornamental muito cultivada em Portugal e das variedades da respectiva flor, o cravo vermelho, símbolo da Revolução do 25 de Abril que, nesta data, se comemora.
Classificação da planta: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Caryophyllales; Família: Caryophyllaceae; Género: Dianthus; Espécie: Dianthus caryophyllus.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Plantas ornamentais: "Rapazinhos" (Salvia microphylla)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)


Esta planta, originária do México e do Arizona (EUA) com o nome científico de Salvia microphylla Benth é utilizada entre nós como planta ornamental e designada pelo nome comum de "Rapazinhos"
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Lamiales; Família: Lamiaceae; Género: Salvia; Espécie: Salvia microphylla.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Tulipeiro (Liriodendron tulipifera)

(A árvore)

(A flor)

(As folhas)

Tulipeiro (Nome científico: Liriodendron tulipifera L.) é o nome comum dado a esta planta originária da parte leste da América do Norte. É utilizada em Portugal, cada vez com mais frequência, como planta ornamental em parques e jardins públicos. O nome comum e o qualificativo científico da espécie deriva, como parece óbvio, da forma das suas flores que se assemelham à flor da tulipa.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Magnoliales; Família:
Magnoliaceae; Género: Liriodendron; Espécie: Liriodendron tulipifera.
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Plantas aromáticas: Hortelã-da-água (Mentha aquatica)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)
Hortelã-da-água, Hortelã-de-água, Hortelã-dos-ribeiros, Hortelã-da-ribeira (este comum a outra planta do mesmo género, mas de outra espécie) Hortelã-mourisca; Hortelã-pimenta-bastarda e Citrata são os nomes vulgares desta planta com o nome científico de
Mentha aquatica L. É nativa da Europa, com excepção do extremo norte, bem como do noroeste africano e do sudoeste da Ásia. Tem o seu habitat em relvados húmidos e nas margens e ilhotas de rios, ribeiras e ribeiros. É utilizada, como muitas outras do mesmo género, em culinária, como planta aromática.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Lamiales; Família: Lamiaceae; Género: Mentha; Espécie: Mentha aquatica.

sábado, 18 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Pitósporo (Pittosporum undulatum)

(Aspecto geral da planta)

(As flores)


(Os frutos)

Pitósporo, Pitósporo-ondulado, Árvore-do-incenso, Falsa-árvore-do-incenso, Incenseiro e Pau-incenso são alguns dos nomes comuns por que é designada, em Portugal, esta planta com o nome científico de Pittosporum undulatum Vent. É uma planta originária do sudoeste australiano, tendo sido introduzida em Portugal (onde tem actualmente o estatuto de planta invasora) com fins ornamentais e para utilização em sebes vivas.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Apiales; Família: Pittosporaceae; Género: Pittosporum; Espécie: Pittosporum undulatum.
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

Orelha-de-rato (Cerastium fontanum)

(aspecto geral da planta)

(Pormenor das flores)

Por erro que não é sequer de aprendiz, mas de principiante, a planta da imagens foi aqui identificada, inicialmente, como Stellaria media. Trata-se, é certo, duma espécie da mesma família (Caryophyllaceae), mas, na verdade, é uma espécie de um outro género (Cerastium) com a designação científica de Cerastium fontanum Baumg., designada vulgarmente por Orelha-de-rato.
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Olaia (Cercis siliquastrum)

(A planta)

(Pormenor)

A Olaia (Cercis siliquastrum L.) é uma planta originária do sudeste europeu e do sudoeste asiático, mas muito divulgada em Portugal como planta ornamental. A tal ponto que já deu o nome a uma zona da cidade de Lisboa - as Olaias. É sobretudo apreciada pela profusão das suas flores que chegam a brotar directamente do tronco da árvore.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Fabales; Família: Fabaceae; Género: Cercis; Espécie: Cercis siliquastrum .
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Amargoseira (Melia azedarach)

(A árvore)


(As flores)

(A folha)

(Os frutos)
A Amargoseira (com uma quase infindável lista de outros nomes vulgares a que acrescento o de Árvore-do-rosário, pelo qual também já a vi designada) com o nome científico de Melia azedarach L. (e sinónimos: Melia australis Sweet; Melia candollei Sw.; Melia japonica G. Don; e Melia sempervirens Sw.) é uma planta originária da Ásia oriental e da Austrália e que é cultivada e utilizada em Portugal como planta ornamental. Os frutos são tidos como tóxicos, mas já tive oportunidade de observar diversas aves que os utilizam como alimento. Como curiosidade, refiro, também por observação directa, que a amargoseira é frequentemente utilizada por pequenas aves como local de nidificação, mesmo no interior das cidades.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Sapindales; Família: Meliaceae; Género: Melia; Espécie: Melia azedarach.
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Flores silvestres: Trevo-branco (Trifolium repens)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)
O Trevo-branco, também designado pelos nomes comuns de Trevo-coroa-de-rei, Trevo-da-holanda, Trevo-ladino e Trevo-rasteiro, com o nome científico de Trifolium repens L. é uma planta nativa da Europa, parte ocidental da Ásia e norte de África, encontrando-se actualmente disperso por várias partes do globo. É utilizada como planta forrageira, sendo também frequentemente avistado em relvados de parques, jardins e campos de golf. Habitat natural: Relvados húmidos, terrenos cultivados, ripícola e ruderal.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Fabales; Família: Fabaceae; Género: Trifolium; Espécie: Trifolium repens.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Plantas silvestres: Bole-bole-maior (Briza maxima)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)
Esta planta, com o nome científico de Briza maxima L., é originária da zona mediterrânica e Açores e surge espontaneamente em Portugal, onde é conhecida pelos nomes comuns de Bole-bole-maior, Bole-bole, Abelhinhas,Bule-bule, Bule-bule-grado, Chocalheira-maior, além de outros, tendo o seu habitat terrenos incultos, matagais e matos.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Liliopsida; Subclasse: Commelinidae; Ordem: Poales; Família: Poaceae; Género: Briza.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Bons-dias (ipomoea acuminata)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Esta planta com o nome comum de Bons-dias, mas também designada vulgarmente pelo nome genérico de Ipomeia ou Hipomeia [nome científico: Ipomoea acuminata (Vahl) Roem. & Schult e sinónimos: Ipomoea cathartica Poir.; Ipomoea congesta R.Br.; Ipomoea indica var. acuminata (Vahl) Fosberg; Ipomoea learii Lindl.; Ipomoea mutablilis Lindl.; Pharbitis cathartica (Poir.) Choisy] é originária das zonas tropicais da América do Sul, Ásia e Hawai, tendo sido introduzida em Portugal com fins ornamentais. Tem actualmente no nosso país o estatuto de "planta invasora". É frequentemente encontrada a cobrir muros, árvores, arbustos e construções ao abandono.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Solanales; Família: Convolvulaceae; Género: Ipomoea; Espécie: Ipomoea acuminata.

domingo, 12 de abril de 2009

Plantas ornamentais: Escalónia (Escallonia rubra)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)


Escalónia é o nome vulgarmente atribuído em Portugal a esta planta originária da América do Sul (Chile e Argentina) planta esta que tem o nome científico de Escallonia rubra (Ruiz & Pav.) Pers e que é usada com frequência em Portugal como planta ornamental, em jardins públicos e particulares, formando, por vezes, sebes vivas.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Subclasse: Asteridae; Ordem: Desfontainiales; Família: Escalloniaceae; Género: Escallonia; Espécie: Escallonia rubra.

sábado, 11 de abril de 2009

Flores silvestres: Trevo-dos-prados (Trifolium pratense)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Pormenor da inflorescência e das folhas do Trevo-dos-prados (Trifolium pratense L.) também designado por Pé-de-lebre; Trevo-comum; Trevo-roxo; e Trevo-violeta. Originária da Europa, da parte central e ocidental da Ásia, do noroeste de África e da Macaronésia, esta planta encontra-se distribuída por quase todo o território português, tendo o seu habitat preferencial em prados húmidos, em zonas habitadas e na proximidade de rios ou ribeiras.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Fabales; Família: Fabaceae; Subfamília: Faboideae; Género: Trifolium; Espécie: Trifolium pratense.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Flores silvestres: Serralha (Sonchus oleraceus)

(A planta)


(A flor)
A Serralha (Sonchus oleraceus L.) é uma planta que cresce espontaneamente em Portugal, como, aliás, em muitas outras regiões do globo e que, segundo se afirma  aqui ,tem propriedades medicinais e é comestível, sendo usada em saladas e em cozidos. Confesso que, pessoalmente, nunca fiz a experiência.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Subclasse: Asteridae; Ordem: Asterales; Família: Asteraceae; Género: Sonchus; Espécie: Sonchus oleraceus.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Flores silvestres: Assobios (Silene latifolia)

(aspecto geral da planta)

(Pormenor da flor)

Esta planta, com o nome científico de Silene Latifolia Poir. (com outros numerosos sinónimos) e que é originária de grande parte do território europeu, bem como da parte ocidental da Ásia e do norte de África, também faz parte da flora nativa portuguesa, sendo conhecida entre nós pelo nome vulgar de Assobios.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Caryophyllales; Família: Caryophyllaceae; Género: Silene; Espécie: Silene latifolia.
(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

domingo, 5 de abril de 2009

Flores de árvores de fruto: Marmeleiro (Cydonia oblonga)

(Para ampliar, clicar sobre a imagem)
Flor de Marmeleiro (Cydonia oblonga Mill.). A imagem do respectivo fruto (o marmelo) também já figura entre as aqui publicadas.
Classificação da planta: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Rosales; Família: Rosaceae; Subfamília: Maloideae; Género: Cydonia; Espécie: Cydonia oblonga.

sábado, 4 de abril de 2009

Flores silvestres: Roselha (Cistus crispus)

(A flor)

(Os frutos)

(Pormenor das folhas)

(A planta)


A Roselha ou Roselha-pequena (Cistus crispus L.) é mais uma planta que cresce espontânea em Portugal que pode ser encontrada em charnecas, matos e pinhais, preferindo terrenos secos, à semelhança de outras plantas da mesma família.

Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Malvales; Família: Cistaceae; Género: Cistus; Espécie: Cistus crispus.

(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Flores silvestres: Eruca-marítima (Cakile maritima)

(Para ampliar,clicar sobre a imagem)
A Eruca-marítima (Cakile maritima Giovanni Antonio Scopoli) é uma planta que se encontra com facilidade ao longo da maior parte das praias da costa portuguesa. A da imagem foi fotografada na Costa da Caparica, onde, aliás, existem muitos exemplares e de bem maiores dimensões do que a planta da fotografia.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Brassicales; Família:
Brassicaceae; Género: Cakile; Espécie: Cakile maritima


Nota: Por razões já explicitados noutro local, o autor do "Botânico Aprendiz" esteve impedido, durante largos dias, de proceder à actualização do blogue. Retoma-se hoje essa actividade, com a publicação supra, esperando e fazendo figas para que a mesma possa ter continuidade.