quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Inaugurando a época das orquídeas...

Salepeira-grande [Himantoglossum robertianum ( Loisel. ) P. Delforge]
[Sinónimo: Barlia robertiana (Loisel.) Greuter]
(Local e data: Serra da Arrábida; 3 - Fevereiro - 2016)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Erva-da-moda (Galinsoga parviflora)





Erva-da-moda* (Galinsoga parviflora Cav.)
Planta anual (tipo biológico: terófito), erecta. muito ramificada, que pode atingir até cerca de 80cm, com folhas opostas, ovadas ou lanceoladas, levemente sinuadas, com margens dentadas; capítulos com cerca de 6 mm de diâmetro, com o disco formado por flores tubulares amarelas, e um número reduzido (5 ou 6) de flores liguladas dispostas na parte exterior.
Família: Asteraceae/ Compositae;
Distribuição: espécie originária do continente americano, foi  introduzida e encontra-se naturalizada em numerosas regiões do globo, Europa incluída.
Como espécie introduzida e naturalizada, encontra-se também em Portugal, quer no território do Continente, quer nos arquipélagos dos Açores e da Madeira e desenvolve-se em território português com tal vigor que já mereceu que lhe fosse atribuído o estatuto (pouco invejável) de espécie invasora (anexo I do Decreto-Lei n° 565/99, de 21 de Dezembro).
Ecologia/habitat: campos cultivados  e locais ruderalizados, tais como canteiros de jardins, bermas de estradas e caminhos, 
Floração: em Portugal, a floração decorre ao longo de quase todo o ano, mas com maior intensidade nos meses de Maio, Junho, Julho e Agosto. 
* No Brasil, onde é considerada como infestante de culturas anuais e outras e, em particular dos terrenos de cultivo de café, a planta  é conhecida pelas designações de Picão-branco; Botão-de-oiro; e Fazendeiro.
(Local e data: Cova da Piedade - Almada; 2 - Fevereiro - 2016)
(Clicando nas imagens, amplia)

    segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

    Cucubalus baccifer





    Cucubalus baccifer L.
    Erva perene, rizomatosa (tipo biológico: hemicriptófito), pubescente, com caules (até 150cm), muito ramificados. tendencialmente trepadores.
    Família: pertencendo à família Caryophyllaceae, é, segundo o portal da SPBotânica (Flora.on), a "única cariofilácea da flora portuguesa com frutos carnudos".
    Distribuição: Centro e Sul da Europa; Ásia continental; e Japão.
    Em Portugal encontra-se apenas no território do Continente, nas regiões a norte do Tejo, designadamente, na Beira Baixa, Beira Alta, Beira Litoral, Douro Litoral, Minho e Trás-os-Montes.
    Ecologia/habitat: bosques caducifólios, com frequência na  proximidade de cursos de água; fontes; sebes; orlas de campos agrícolas; em terrenos húmidos e sombrios, a altitudes até 1200m.
    Floração: de Abril a Outubro.
    (Local e data: margens do Rio Zêzere - Serra da Estrela; 26 - Julho - 2015) 
    (Clicando nas imagens, amplia)

    sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

    Galium concatenatum








    Galium concatenatum Coss.
    Erva perene (tipo biológico: hemicriptófito) da família Rubiaceae, ramificada na base, com caules (com 16 a 123 cm) erectos ou ascendentes.
    Distribuição: Noroeste de África (Marrocos) e Sudoeste da Península Ibérica. Em Portugal encontra-se apenas no Algarve e mesmo nesta região o seu aparecimento, segundo se admite,  estará limitado ao Barrocal Algarvio.
    Ecologia/habitat: Bosques e matagais com boas abertas, bermas de caminhos; em locais com boa exposição solar; em solos pedregosos de origem calcária, margosa ou gessosa, a altitudes até 600m.
    Floração: de Maio a Junho.
    (Local e data: Fonte Benémola - Querença - Algarve; 23 - Maio - 2015)

    Adenda:
    Por falar em Querença, aqui fica uma imagem da igreja da povoação. Sim, porque nas deambulações não se fotografam apenas plantas.

    terça-feira, 12 de janeiro de 2016

    Erva-piolheira (Delphinium staphisagria)



     Erva-piolheira * (Delphinium staphisagria L.)
    Erva anual ou bienal ( com 30 a 100cm) com caules erectos, simples, com revestimento de pêlos patentes (= inseridos perpendicularmente à superfície do caule); folhas de palmatilobadas a palmatipartidas com 3 a 7 lóbulos: flores azuis, com esporão bastante mais curto (2 a 5mm) do que o apresentado pelas flores das suas congéneres.
    Tipos biológicos: terófito ou hemicriptófito;
    Família: Ranunculaceae;
    Distribuição; Região Mediterrânica e Macaronésia.
    Em Portugal, não é aparentemente muito comum, mas distribui-se por boa parte do território do Continente (Algarve, Alto e Baixo Alentejo, Estremadura, Beira Alta, Beira Baixa e Estremadura) 
    Ecologia/habitat: terrenos incultos, clareiras de matos, a altitudes até 1200m.
    Floração: de Maio a Julho.
    Toxicidade:a planta tem toxicidade elevada. 
    *Outros nomes comuns: Caparrás; Erva-piolha; Erva-piolho;

    Lugar e data:
    Rocha da Pena (Algarve); 21 - Maio - 2015

    domingo, 10 de janeiro de 2016

    Hypochaeris glabra










    Hypochaeris glabra L. 
    Erva anual (tipo biológico: terófito) da família Asteraceae/Compositae, com uma ou várias hastes florais (com 4 a 40cm), simples ou ramificadas na parte superior, apresentando, com alguma frequência, segmentos engrossados*; folhas todas basais, dispostas em roseta, glabras ou ligeiramente híspidas, inteiras ou levemente lobadas; flores liguladas, amarelas, agrupadas em capítulos terminais revestidos por brácteas involucrais glabras.
    Distribuição: Grande parte da Europa; Norte de Áfríca; Sudoeste da Ásia e parte da Macaronésia. Introduzida  em vastas regiões do globo, como a Austrália e a América do Norte, tem hoje, no que respeita à distribuição, o estatuto de planta subcosmopolita.
    A espécie é bastante comum em Portugal: como planta autóctone no território do Continente e na Madeira e, como espécie introduzida, no arquipélago dos Açores.
    Ecologia/habitat: pastagens; baldios;, campos incultos; clareiras de matos; bermas de estradas e caminhos, geralmente em terrenos secos e arenosos.
    Floração: de Fevereiro a Julho.
    *A estes segmentos (bem visíveis na última foto) é dado, pelo menos, em algumas regiões da Beira Alta, o nome de "tornozelas". Têm um sabor agradavelmente adocicado e são comestíveis. Isto diz quem já as provou.

    sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

    Almeirôa (Crepis vesicaria subsp. taraxacifolia)










    Almeirôa ou Almeirosa [Crepis vesicaria L. subsp. taraxacifolia (Thuill.) Thell.*]
    Erva anual ou perene (tipos biológicos; terófito ou hemicriptófito) da família Asteraceae /Compositae.
    Distribuição: Grande parte da Europa (Centro, Sul e Oeste) e Região Mediterrânica. Introduzida e naturalizada noutras regiões do globo: Austrália e Nova Zelândia: América do Norte (Estados Unidos e Canadá); América do Sul (Chile e Argentina) (fonte)
    Em Portugal está presente, como planta autóctone, em todo o território do Continente e no arquipélago da Madeira.
    Ecologia/habitat: campos cultivados e incultos; baldios; bermas de estradas e caminhos; com frequência em locais degradados.
    Floração: de Janeiro a Julho.
    SinonímiaCrepis vesicaria L. subsp. haenseleri (Boiss. ex DC.) P. D. Sell.

    quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

    Iberis procumbens subsp. procumbens

    (1)

    (2)

    (3)

    (4)

    (5)

    (6)

    (7)

    (8)

    (9)

    (10)

    (11)
    Iberis procumbens Lange subsp. procumbens

    Planta perene (com 15 a 50 cm),  erecta ou procumbente, por vezes, com aspecto almofadado, com caules algo lenhosos terminando em (1 ou mais) ramos estéreis reduzidos a rosetas foliares, enquanto que os ramos floríferos se dispõem lateralmente; folhas muito carnudas, com margens ciliadas particularmente quando jovens; flores com pétalas brancas ou rosadas agrupadas em inflorescências em corimbo.
    Tipo biológico: Caméfito;
    Família: Brassicaceae;
    Distribuição: endemismo ibérico, com ocorrência limitada à costa atlântica da Península Ibérica.
    Em Portugal encontra-se ao longo da costa, desde o Algarve até à Beira Litoral.
    Ecologia/habitat: arribas, dunas costeiras e praias com areias siliciosas ou calcárias algo descarbonatadas, a altitudes até 50m.
    Floração: de Março a Julho
    [Locais e datas:  Carrapateira - Costa Vicentina - Algarve; 22 - Maio - 2015 (fotos 1 a 6); Praia das Carretas a sul da Lagoa de Santo André - Baixo Alentejo; 20 -  Maio - 2015 (fotos 7 a 11)]