sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Algodoeiro-falso (Gomphocarpus fruticosus)










Algodoeiro-falso * [Gomphocarpus fruticosus (L.) W.T.Aiton **]
Pequeno arbusto (1 a 2m) (tipo biológico: fanerófito), perenifólio, frequentemente multicaule, com caules erectos; folhas inteiras, aproximadamente lineares; flores com corola lobular branca ou amarela agrupadas (3 a 15) em inflorescências sob a forma de umbelas axilares; frutos em forma de folículos apiculados contendo, por via de regra, mais de 120 sementes, aladas, providas de penachos com pêlos sedosos.
Morfologicamente é muito semelhante ao seu congénere Gomphocarpus physocarpus E. Mey. [Sin.: Asclepias physocarpa (E.Mey.) Schlechter], não sendo fácil para um não especialista distingui-los a não ser através da observação dos frutos: folículos apiculados no caso do Gomphocarpus fruticosus e globosos no caso do Gomphocarpus physocarpus.
Família: Apocynaceae:
Distribuição: espécie originária da África Austral, é actualmente cultivada como planta ornamental e encontra-se naturalizada em muitas outras regiões subtropicais e temperadas quentes. Em Portugal há registos da sua presença, como espécie introduzida e naturalizada, quer no Continente, quer nos arquipélagos dos Açores e da Madeira.
Ecologia/ habitat: ribanceiras, margens de cursos de água, marismas, terrenos perturbados, bermas de estradas e caminhos.
Floração: de Março a Novembro. 
* Outros nomes comuns: Sedas; Sumaúma-bastarda
**Sinónimo: Asclepias fruticosa L. (Basónimo)
(Local e data: Almada; Outubro - 2014)

2 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ Mais uma interessante planta muito bem documentada.

~ ~ Dias bem dispostos e felizes.

Francisco Clamote disse...

Interessante também acho. Bem documentada já não estou certo, Majo. Tudo de bom para si, Majo.