sexta-feira, 8 de junho de 2018

Um reaparecimento: Elatine alsinastrum

 



 Elatine alsinastrum L.
Planta anual ou vivaz, com caules arqueado-ascendentes, radicantes na base, que podem atingir até 50cm; folhas sésseis, dispostas em verticilos, lineares ou filiformes as submersas, ovadas ou lanceoladas as emersas; flores tetrâmeras, axilares, solitárias com pétalas brancas ou rosadas; frutos em forma de cápsula deprimida na parte superior.
Tipo biológico: hidrófito; helófito;
FamíliaElatinaceae;
Distribuição: Europa e Norte de África.
Esta espécie, segundo me é relatado por pessoa com autoridade na matéria não era "observada" em Portugal desde 1955, tendo a última observação tido lugar em Vilar Formoso, na Beira Alta, única região onde a Flora Iberica a considera existente em Portugal. Reaparece agora, pelos vistos em pleno vigor, em Trás-os-Montes, uns bons quilómetros mais a norte.
Ecologia/habitat: charcos, lagoas pouco profundas e outras superfícies de águas rasas, margens de canais e de pequenos cursos de água, a altitudes até 760m.
Floração: de Abril a Novembro.
[Local e data: Trás-os-Montes (concelho de Miranda do Douro); 2 - Junho - 2018]

4 comentários:

Majo Dutra disse...

---
Foi uma ótima descoberta, prezado Amigo.

As minhas alegres congratulações.

Dias bons e bem sucedidos.
~~~~~

Francisco Clamote disse...

Obrigado, Majo. Dias bons também para si.

Paulo disse...

Encontrei-a hoje em Miranda do Douro em dois locais. Serão os mesmos?

Francisco Clamote disse...

Provavelmente, sim, Paulo. O local onde eu a encontrei fica perto de Aldeia Nova. Coordenadas: 41.5480390, -6.232163.