domingo, 17 de agosto de 2008

Frutos silvestres: A amora

Legenda: Amoras silvestres (em diferentes estados de maturação: maduras, as pretas; em maturação, as vermelhas) fruto da Silva, planta do género Rubus L. Cada amora é um fruto agregado formado por um conjunto de drupas, como se pode ver pela imagem.
As amoras (muito aromáticas) são consumidas em natureza e utilizadas para o fabrico de compotas, iogurtes e de vários outros produtos alimentares. Inclusive, já as vi serem utilizadas no fabrico de vinho (caseiro) ao qual conferem uma cor mais acentuada.
(A imagem pode ser ampliada, clicando sobre ela)

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Palmeira-do méxico

(Em primeiro plano, aspecto geral da planta)

(Extremidade do tronco, com folhas e flores)


(Pormenor das inflorescências)

A planta reproduzida nas imagens supra, captadas em Tavira (Jardim da Alagoa) é uma palmeira da espécie Washingtonia robusta H.Wendl., conhecida em Portugal pela designação de Palmeira-do-méxico. É originária do México, como a sua designação, em português, sugere, não se lhe conhecendo, por ora, outra utilidade que não seja a de servir como planta ornamental.

(As imagens poderão ser ampliadas, clicando sobre elas)

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Plantas ornamentais: A Estrelícia

Flor de Estrelícia ou Ave-do-paraíso (com o nome científico de Strelitzia reginae Banks, também designada pelos sinónimos de: Heliconia bihai J.S.Mill.; Heliconia strelitzia J.F.Gmel.; Strelitzia angustifolia W.T.Aiton; Strelitzia farinosa W.T.Aiton; Strelitzia gigantea J.Kern; Strelitzia glauca Rich.; Strelitzia humilis Link; Strelitzia ovata W.T.Aiton; Strelitzia parvifolia Aiton; Strelitzia regalis Salisb.; e Strelitzia rutilans C.Morren ).
Sobre a beleza da flor fala a imagem.
A planta, que possui algumas variedades, pode encontrar-se nas regiões tropicais e sub-tropicais, mas mesmo, em Portugal, é possível encontrá-la, com alguma frequência, em jardins (públicos e particulares), em especial, na ilha da Madeira.
A flor da imagem foi fotografada na Praça da República, em Tavira.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Plantas ornamentais:Hibisco-da-síria

Legenda: Flor de planta ornamental denominada Hibisco-da-síria (Hibiscus syriacus L.), também conhecida pelos nomes de Hibisco-arbóreo, rosa-de-sarom ou mimo. Trata-se de um arbusto lenhoso originário da Ásia. É uma planta muito utilizada em Portugal em jardins, praças e parques. As suas flores são muito perfumadas.
(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Plantas ornamentais: Bruxa-azul-da-noite


Flores de uma planta denominada Bruxa-azul-da-noite (Solanum umbelliferum Eschsch.) existente no jardim do castelo de Tavira.

domingo, 3 de agosto de 2008

Plantas ornamentais: O Azevinho


(Para ampliar, clicar sobre a imagem)

Legenda: Ramos e pormenor de um ramo de Azevinho (Ilex aquifolium L.) com folhas (coreáceas, brilhantes e com espinhos) e flores (neste caso só masculinas, pois o Azevinho é uma espécie dióica, ou seja, com exemplares masculinos e femininos distintos).
Muito procurada como planta ornamental, sobretudo na época natalícia, pela beleza das suas folhas e dos seus frutos (de cor vermelha ou amarela viva), tal facto levou a que a planta seja actualmente muito rara, em Portugal, como planta espontânea o que, aliás, levou à proibição da sua recolha no nosso país.
Mais informação sobre a planta: aqui e aqui .

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Plantas alimentares: O Pimento - planta, flor e fruto

(Flor do pimento)

(A planta com frutos)

A planta designada por Pimento (Capsicum annuum L.) e a que no Brasil é dado o nome de Pimentão dá-nos um fruto com o mesmo nome e que é muito utilizado em culinária, em todo o mundo, quer em saladas (fresco ou assado), quer na confecção de variadíssimos pratos. Em Portugal, então, não pode faltar numa salada a acompanhar uma sardinhada.

(Para ampliar, clicar sobre as imagens)

Plantas alimentares: A beringela

(Para ampliar,clicar sobre a imagem)
O fruto da Beringela (Solanum melongena L.) a que é atribuído o mesmo nome da planta é utilizado em culinária, para a confecção de variados tipos de refeições. Recentes estudos realizados no Instituto de Biociências da UNESP de Botucatu - São Paulo, no Brasil parecem demonstrar que a beringela pode reduzir até 30% as taxas do colesterol, continuando, no entanto por determinar qual o princípio activo responsável pela diminuição das taxas de colesterol.
Para mais informação sobre a planta, consulte-se este sítio.