sábado, 22 de outubro de 2016

Inula salicina





Inula salicina L.
Erva vivaz, com caules erectos, simples ou escassamente ramificados que podem elevar-se até cerca de 50cm; folhas sésseis, lanceoladas, ligeiramente auriculadas na base, inteiras com margens denticuladas, um tanto rígidas, glabras na página superior, com alguma pilosidade dispersa na página inferior; flores amarelas, liguladas as exteriores e tubulares as do disco, agrupadas em capítulos frequentemente solitários ou em conjuntos de 2 ou 3.
Tipo biológico: hemicriptófito;
Família: Asteraceae / Compositae;
Distribuição: em grande parte da Eurásia (Europa e Ásia). Aparece também na América do Norte como espécie introduzida. 
Em Portugal ocorre como planta autóctone, mas apenas no território do Continente e, se tivermos em conta os registos actualmente existentes no portal da SPBotânica (Flora.on), seremos levados a concluir que o seu aparecimento está limitado às regiões a norte do Douro.
Ecologia/habitat: prados húmidos, margens de cursos de água e outros locais temporariamente inundados, a altitudes até 1300m.
Floração: de Maio a Setembro.
[Local e data: Vinhais (Trás-os-Montes); 26 - Junho - 2015]

2 comentários:

Fernando Nazareth disse...

Bom dia. Parabéns pelas postagens. Preciso me lembrar delas sempre que me inclinar a considerar perdidos os seres humanos e a internet em particular. Um abraço.

Francisco Clamote disse...

Bom dia, Fernando. Muito obrigado pela simpatia. Um abraço também para si.