quinta-feira, 7 de julho de 2011

Jasmineiro-do-monte (Jasminum fruticans)

(1)

(2)

(3)

(4)
Jasmineiro-do-monte (Jasminum fruticans L.)

Também designado, vulgarmente, por Jasmineiro-do-campo e Giestó, o Jasmineiro-do-monte é um arbusto de pequeno porte (2-3metros) da família Oleaceae,  perenifólio e muito ramificado, logo a partir do colo. Caracteriza-se por ter folhas brilhantes, alternas e geralmente trifoliadas; flores (fotos 2 e 3) de corola amarela e tubo comprido, reunidas em cimeiras terminais;  frutos (bagas) brilhantes e negros, depois de maduros (o que não é o caso dos reproduzidos na foto 4, ainda imaturos).
É uma planta tipicamente mediterrânica, mas cultivada noutras paragens como planta ornamental. Em Portugal, distribui-se desde Trás-os-Montes ao Algarve, mas de forma descontínua, não sendo particularmente abundante, a não ser nalguns locais, como na Serra da Arrábida, onde as fotografias foram obtidas. 
Parece preferir solos calcários, podendo ocorrer em matagais e bosques pouco densos e ao longo de sebes.  Quando implantada em terrenos com boa profundidade e maior humidade (por exemplo, nas margens de cursos de água, esta espécie tende a formar moitas densas (foto1), por vezes com grande extensão.
Floresce de março a julho. 
(Local e data: Serra da Arrábida; 15- abril -2011 (fotos 1,2 e 3); 29 - maio-2011 (foto 4)
(Clicando sobre as imagens, amplia)

6 comentários:

Anabela disse...

têm o aroma do jasmim? Nunca vi esta espécie. Só vi (e cheirei) jasmim com flores brancas mas nunca amarelas

Francisco Clamote disse...

Boa pergunta, Anabela, a que todavia não sei responder, porque, ainda que seja natural que as flores exalem algum aroma, deve ser um aroma ténue de que não me apercebi.

Anabela disse...

Imagino que não tenha pois é brava e a cor intensa dispensa o aroma. A natureza costuma ser comedida nos atributos. Obrigada todavia pela resposta. Vou estar atenta a esta pentâmera. Se obtiver resposta lha direi.

Rafael Carvalho disse...

Apaixonado por arbustos silvestres, confesso que o Jasmineiro-do-monte me passou despercebido durante muito tempo. Não muito abundante, é contudo visível no Alto-douro Vinhateiro, onde resido. Forma aqui moiteiras em matos mediterrânicos. Detetei-o a primeira vez através das suas flores amarelas, perfeitamente contrastantes com o verde dos seus caules/folhas.
Cumprimentos.

Josef disse...

Vi este arbusto na serra da Arrábida.
É muito bonito e delicado, mas não tem aroma perceptível.

Construir com Arte disse...

Tenho um muito bonito em meu jardim aqui no Brasil, mas suas floradas são escassas e o aroma discreto.