sábado, 13 de novembro de 2010

Fidalguinhos (Centaurea cyanus)

(Centaurea cyanus L. )
Designada em Portugal pelos nomes comuns de  Fidalguinhos, Saudades, Lóios-de-jardim, Ciano e Ambreta e, no Brasil, por Escovinha, esta planta da família Asteraceae, é considerada nativa da Europa, mas encontra-se naturalizada noutras regiões do globo, onde foi introduzida para fins ornamentais. No continente de origem, enquanto planta silvestre, embora ocorra em terrenos incultos, estava, sobretudo, associada  aos campos de cultivo de cereais, locais onde actualmente se encontra em declínio devido ao uso de herbicidas. Como planta cultivada para fins ornamentais, esta espécie conhece vários cultivares, podendo as flores (e as inflorescências) apresentar-se sob  formas diversas.
(Clicando nas imagens, amplia)

4 comentários:

marinhoto disse...

Boa tarde, Francisco. Há muito que procuro esta planta ( centaurea cyanus ) mas não encontro em nenhuma ervanária ou centro de cultivo de plantas. Como botânico aprendiz, será que o meu caro me dirá onde encontrar a dita ou sementes ?

Obrigado e cumprimentos
Carlos Joaquim
Marinha Grande
cmsjoaquim@gmail.com

Francisco Clamote disse...

Caro Carlos Joaquim, não lhe posso fornecer as indicações que solicita. Sei que a planta é cultivada, pois já a encontrei num jardim, na minha região de origem (Sabugal) e também já deparei com ela em pleno campo, nos arredores, indicações que seguramente de nada lhe servem. Cumprimentos.

Aspásia disse...

Gosto muito do nome do seu blog. É mesmo do Sabugal ou de aldeia perto? Conheço muito bem, é uma das minhas grandes referências: não sou de lá mas passava lá férias e corria descalça no pinhal e passeava rãs de perninha atada na "Ribeira" (o Côa, como sabe), olhava o céu estrelado e ia para o "chão" com os avós da afilhada dos meus pais. O David Alexandre (talvez conheça) era compadre dos meus pais. Que saudade, meu Deus.

Francisco Clamote disse...

De facto, sou natural duma freguesia do concelho do Sabugal (Rapoula do Côa) onde volto com alguma frequência.