terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Alface-das-areias (Andryala arenaria subsp. arenaria)







Alface-das-areias [Andryala arenaria subsp. arenaria (DC.) Boiss. & Reut.]
Planta anual, densamente coberta com pêlos estrelados; com raiz aprumada, fibrosa;  caules com 10 a 50 cm, simples ou ramificados; folhas de inteiras a penatissectas; as inferiores oblanceoladas, curtamente pecioladas; as caulinares médias, de ovado-lanceoladas a lanceoladas, sésseis; as caulinares superiores bractiformes; flores amarelas, liguladas, agrupadas em capítulos dispostos em inflorescências corimbiformes, raramente solitários.
Tipo biológico: terófito;
Família: Asteraceae (Compositae)
Distribuição: Sudoeste da Península Ibérica e Noroeste de África (Marrocos)
Em Portugal ocorre apenas no território do Continente (Algarve; Alto e Baixo Alentejo; Estremadura e Beira Litoral)
Ecologia/habitat: terrenos secos e arenosos.
Floração: de Março a Julho.
[Local e data do avistamento: Herdade da Apostiça (Sesimbra); 25 - Maio - 2018]

quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

Inaugurando a época das orquídeas silvestres



[Himantoglossum robertianum (Loisel.) P.Delforge; Sinónimo: Barlia robertiana (Loisel.) Greute]
Família: Orchidaceae;
(Avistamento: Pedreiras - Sesimbra (Parque Natural da Arrábida); 6 - Janeiro - 2022)
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Saxifraga lepismigena




Saxifraga lepismigena Planellas
Planta perene, com cepa fistulosa, com uma ou várias rosetas, com indumento de glândulas esféricas e outras mais ou menos planas e com pêlos gandulíferos e não glandulíferos; caules floríferos principais erectos, podendo atingir até 60 cm, geralmente com vários caules secundários flexuosos; folhas basais erecto-patentes, inteiras, com pecíolo pouco diferenciado, com contorno entre o obovado e o lanceolado, com dentes em número muito variável (5 a 23); inflorescência em panícula difusa, com ramificação desordenada, com 10 a 100 flores e com propágulos folhosos em número semelhante ao das flores, caducos durante a frutificação; brácteas semelhantes, na forma e no revestimento, às folhas basais, mas de menor tamanho; flores zigomorfas; sépalas ovadas, glabras; pétalas lanceoladas ou linear-lanceoladas, agudas, brancas, três delas com manchas amareladas na base; fruto elipsoidal; sementes com espínulas sobre costas longitudinais.
Tipo biológico: hemicriptóito;
Distribuição: planta endémica da Península Ibérica, confinada ao Noroeste peninsular, com ocorrência limitada em Portugal ao território do Continente e circunscrita à Beira Litoral, Douro Litoral, Minho e Trás-os-Montes.
Ecologia/habitat: locais húmidos ou encharcados tais como margens de ribeiros e outros pequenos cursos de água, turfeiras, lameiros e rochas ressumantes.
Floração: de Abril a Agosto, mas com maior intensidade nos meses de Maio a Julho .
[Avistamento: Serra do Soajo (Parque Nacional da Peneda-Gerês); 24 - Junho - 2018]
(Clicando nas imagens, amplia)