quarta-feira, 25 de maio de 2022

Erva-do-orvalho (Mesembryanthemum crystallinum)





Erva-do-orvalho (Mesembryanthemum crystallinum L.)

Erva anual, de cor verde ou avermelhada, coberta por papilas cistalinhas salientes; caule grosso, prostrado, ramificado a partir da base, formando touceiras que podem atingir até 40 cm de diâmetro; folhas mais largas que grossas, achatadas, arredondadas no ápice; flores solitárias, axilares ou dispostas em cimeiras terminais com 3 a 5 flores subsésseis; perianto com tubo subgloboso e 5 tépalas; estaminódios tepalóides maiores que os lóbulos do cálice, brancos, frequentemente rosados no ápice; fruto (cápsula) subgloboso, com 5 lóculos, com cerca de 14 mm de diâmetro no ápice.
Tipo biológico: terófito;
Família: Aizoaceae;
Distribuição: planta originária da África do Sul, ocorre como subespontânea e naturalizada na Região Mediterrânica, Macaronésia, Austrália e Califórnia. Em Portugal ocorre, como espécie introduzida, quer no território do Continente (Algarve, Baixo Alentejo e Estremadura) quer nos arquipélagos dos Açores e da Madeira. Na ilha de Porto do Santo (arquipélago da Madeira) onde as imagens supra foram obtidas, a sua ocorrência é, simplesmente, avassaladora, não havendo praticamente local onde não esteja presente, afectando a flora nativa, merecendo, por isso e a justo título a classificação de planta invasora.
Ecologia/habitat: solos rochosos, pedregosos, arenosos e argilosos, em locais com influência marítima.
Floração: de Março a Novembro.
(Avistamento: Ilha de Porto Santo; 15 - Maio - 2022)
(Clicando nas imagens amplia)

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Silene nutans subsp. nutans




Silene nutans subsp. nutans L.
Planta perene, algo lenhosa na base, com 15 a 80 cm; caules erectos, com 2 a 5 nós até à inflorescência; folhas inferiores, de espatuladas a lanceoladas, longamente pecioladas, pubescentes; as superiores, lanceoladas; inflorescência lassa, densamente glandulosa; flores com estilete e estames francamente excertos, pêndulas ou patentes na antese, erectas na frutificação; claramente pediceladas, podendo os pedicelos atingir até 25mm; cálice glanduloso, com dentes ciliados; pétalas, em geral, brancas pela frente e verdosas no verso; por vezes purpúreas ou brancas com nervos rosados; limbo bipartido com lóbulos lineares; lígula corolina bipartida com lóbulos lineares; fruto (cápsula) ovóide, com seis dentes patentes; sementes tuberculadas com frente e dorso planos.
Tipo biológico: hemicriptófito;
Família:Caryophyllaceae;
Distribuição: regiões eurosiberiana e mediterrânica e Canárias.
Em Portugal ocorre apenas no território do Continente e tão só nas regiões a norte do Tejo.
Ecologia/habitat: prados e pastagens com algum grau de humidade, orlas de bosque e matagais, fissuras de rochas, em solos ácidos ou básicos, a altitudes até 2100m.
Floração: de Abril a Julho.
[Avistamento: Serrra da Nogueira (Trás-os-Montes); 5 - Junho - 2018]
(Clicando nas imagens, amplia)