quarta-feira, 30 de março de 2016

Silene decipiens






Silene decipiens Barceló
Erva anual, puberulenta, com caules (5 a 30cm) erectos ou ascendentes, simples ou ramificados a partir da base; folhas ciliadas na metade inferior; flores com cálice campanulado na frutificação, pubérolo, porém viloso nos nervos, com ou sem corola que, a existir, se apresenta com pétalas cujo limbo, bífido, rosado ou esbranquiçado, não ultrapassará os 4mm.
Tipo biológico: terófito;
FamíliaCaryophyllaceae;
Distribuição: Região Mediterrânica; Região Irano-turânicaRegião Saaharo-síndica e Canárias.
Em Portugal, o seu aparecimento, aparentemente não muito vulgar, estará limitado ao Algarve, Baixo Alentejo e Estremadura.
Ecologia/habitat: bermas de estradas e caminhos; terrenos agrícolas, com preferência por solos básicos, a altitudes até 700m.
Floração: de Março a Maio.

segunda-feira, 28 de março de 2016

Margacinhas (Erigeron karvinskianus)









Margacinhas * (Erigeron karvinskianus DC.**)
Erva perene, (tipo biológico: caméfito) com hábito, aparentemente, frágil, mas generosa produtora de flores (brancas ou rosadas).
Família Asteraceae/Compositae.
Distribuição: Planta nativa do México e da América Central, mas introduzida como planta ornamental em numerosas partes do globo, regiões onde, entretanto, não só se naturalizou, como se propagou com rapidez.
Em Portugal, a planta ocorre como espécie introduzida, quer no território do Continente, quer nos arquipélagos dos Açores e da Madeira. territórios onde se encontra naturalizada, com tanto sucesso, quanto o necessário para já ter obtido o estatuto (pouco invejável) de planta invasora (anexo I do Decreto-Lei n° 565/99, de 21 dezembro).
Ecologia/habitat: a espécie pode classificar-se como ruderal, quanto aos locais onde surge como subespontânea, dado que, pelo menos em Portugal, na grande maioria dos casos, as populações tiveram origem em exemplares cultivados e, duma forma ou de outra, escapados de jardins públicos ou particulares. Por essa razão encontram-se, com frequência, populações estabelecidas em paredes e rochas à beira de estradas e caminhos.
Floração: em Portugal a floração decorre ao longo de quase todo ano, mas com maior intensidade desde Março até Setembro
*Outros nomes comuns: Vitadínia-das-floristas; Intrometidos; Floricos; Margaridas; Teresinhas; (fonte)
**Sinonímia: Erigeron mucronatus DC.
(Local e data: Troviscal - Sertã; 27 - Março - 2016)

quarta-feira, 23 de março de 2016

terça-feira, 22 de março de 2016

Tremoceiro-de-jardim (Lupinus cosentinii)







Tremoceiro-de-jardim (Lupinus cosentinii Guss.)
Planta herbácea, anual, sedosa, com caule robusto (40 e  130cm); folhas longamente pecioladas (pecíolos com 4 a 10 cm) palmatissectas (com 5 a 11 folíolos); flores onde se destaca o estandarte que apresenta uma zona central branca em claro contraste com o azul das restantes peças da corola (quilha e asas).
Tipo biológico: Terófito:
Família: Fabaceae;
Distribuição: espécie nativa da Região Mediterrânica, entretanto naturalizada noutras partes do globo, como, por exemplo, na Austrália onde foi introduzida para aproveitamento como forragem para o gado.
A ocorrência desta espécie em território português está limitada ao Continente, pois não existe nem nos Açores, nem na Madeira.. A Flora Iberica dá nota da sua presença no Algarve, Baixo Alentejo e Estremadura. No entanto, os registos de ocorrência (5) actualmente existentes no Portal da SPBotânica (Flora.on) dizem respeito, todos eles, à região algarvia, apontando pois, por ora, para uma distribuição ainda mais restrita.
Ecologia/habitat: areais costeiros e, menos frequentemente, solos arenosos básicos, nas regiões do interior, a altitudes até 670m.
Floração: de Março a Julho.

domingo, 20 de março de 2016

Alho-bravo (Allium massaessylum)




Alho-bravo ou Alho-de-Marrocos (Allium massaessylum) Batt. & Trab.
Erva perene, bulbosa (com bolbo, em regra, solitário, por vezes, com bolbilhos - 1 a  10) caule de  secção circular, maciço, com 24 a 37 cm; folhas glabras, dispostas no terço inferior do caule, sem pecíolo, mas com bainha membranácea, limbo linear-lanceolado, no geral, plano; inflorescência semi-esférica, lassa, com 7 a 15 flores, sem bolbilhos, espata com 2 segmentos subiguais; flores com tépalas brancas com o nervo médio rosado.
Tipo biológico: geófito;
FamíliaAmaryllidaceae;
Distribuição: Península Ibérica e Noroeste de África (Argélia e Marrocos)
Em Portugal distribui-se por quase todo o território do Continente encontrando-se, designadamente, no Algarve, no Alto e Baixo Alentejo, Ribatejo, Beira Baixa, Beira Alta, Beira Litoral e Trás-os-Montes.
Ecologia/habitat: clareiras de carvalhais, sobreirais e pinhais; prados e terrenos de mato com alguma humidade, a altitudes até 1400m.
Floração: de Março a Junho
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 17 de março de 2016

Cornichão-das-areias (Lotus creticus)






Cornichão-das-areias ou Trevo-de-Creta (Lotus creticus L.)
Erva perene, de aspecto acetinado, com caules decumbentes ou ascendentes, muito ramificados que podem atingir cerca de 150cm; folhas com cinco folíolos; e flores amarelas, raramente solitárias,  em geral agrupadas em inflorescências com 2 a 7 flores.
Tipo biológico:Hemicriptófito;
Família: Fabaceae;
Distribuição: Região Mediterrânica e arquipélagos dos Açores e das Canárias;
No que a Portugal  diz respeito, para além da ocorrência nos Açores, está também presente  ao longo de quase todo o litoral do território do Continente. Possíveis excepções: Minho e Douro Litoral.
Ecologia/habitat: Dunas e areais  no litoral, a altitudes não superiores a 50 m.
Floração: decorre ao longo de todo o ano, com maior intensidade a partir de Março até Junho.

terça-feira, 15 de março de 2016

Malmequer-das-areias (Anthemis maritima)









Malmequer-das-areias ou Malmequer-das-praias (Anthemis maritima L.)
Erva perene, rizomatosa, com caules (com 10 a 35 cm), ascendentes ou decumbentes, glabros, eventualmente pubescentes na parte superior; folhas penatissectas ou  penatipartidas, ocasionalmente, inteiras, glabras,  um tanto suculentas; capítulos solitários e terminais, com brácteas involucrais com indumento cotonoso. Disco formado por flores tubulares amarelas rodeadas exteriormente por flores com lígulas brancas.
Tipo biológico: Caméfito:
Família: Asteraceae / Compositae
Distribuição: Região Mediterrânica.
Em Portugal encontra-se presente apenas no território do Continente, circunscrita às regiões a sul do Tejo.
Ecologia/habitat: Areias litorais.
Floração: de Março a Junho.