sábado, 30 de janeiro de 2010

Uva-de-cão (Solanum dulcamara)

[Uva-de-cão (Solanum dulcamara L.)]

Da família das solanaceae, é também conhecida pelas designações comuns de Dulcamara, Doce-amarga, Vinha-da-Índia e Vinha-da-Judeia. Distribui-se pela maior parte Europa e Ásia, (donde é considerada originária) e noutras paragens, incluindo a  América do Norte, como planta naturalizada. Encontra-se em terrenos húmidos  e, especialmente, em pequenas ínsuas no interior e ao longo de pequenos cursos de água.
É usada em fitoterapia para tratamento de eczemas, furúnculos, verrugas e acne. Note-se, no entanto, que a Uva-de-cão é tóxica, dada a presença de alcalóides, sobretudo nas suas bagas, cuja ingestão pode, quando em grande quantidade, levar à morte (Cfr. Plantas e Produtos Vegetais em Fitoterapia, 3ª ed. Fundação Calouste Gulbenkian, 2009) .
(Local e data: Rapoula do Côa - Sabugal; 30-05-2009)
(Clicando na imagem, amplia)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Plantas ornamentais:Cotoneaster-das-pedras (Cotoneaster horizontalis)


(1)


(2)
A planta das imagens (foto 1: - com frutos; foto 2:- com flores) é conhecida pelas designações vulgares de Cotoneaster-das-pedras e de Cotoneaster (designação esta comum a outras plantas do mesmo género) e a designação científica de Cotoneaster horizontalis Decne.
Pertencente à família das Rosaceae, é geralmente considerada originária da China. Encontra-se, todavia, amplamente divulgada como planta ornamental. Em Portugal é frequentemente usada em  jardins públicos e particulares.
(Clicando nas imagens, amplia)

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Bredos (Amaranthus retroflexus)


[Bredos ou Moncos-de-peru (Amaranthus retroflexus L.)]

Esta planta, da família das Amaranthaceae é originária da América, mas encontra-se naturalizada nas regiões quentes e temperadas de todo o mundo. Em Portugal, encontra-se com frequência, sobretudo em terrenos cultivados.
(Clicando sobre a imagem, amplia) 

Plantas ornamentais: Espargo (Asparagus densiflorus)



Esta planta, da família das Asparagaceae, [com o nome científico de Asparagus densiflorus (Kunth) Jessop] é originária da África do Sul, mas encontra-se amplamente divulgada como planta ornamental, incluindo em Portugal, onde é designada por Espargo (nome comum atribuído a outras plantas do mesmo género) e por Espargo-de-jardim.
(Clicando na imagem, amplia)

domingo, 24 de janeiro de 2010

Campainhas-amarelas (Narcissus bulbocodium)


Designada vulgarmente por Campainhas-amarelas, Cucos e Campainhas-dos-montes, esta planta da família das Amaryllidaceae, com o nome científico de Narcissus bulbocodium L. tem o seu habitat em terrenos incultos e em terrenos rochosos. Distribui-se em Portugal, de forma irregular, surgindo espontaneamente, com mais frequência na parte sul do País, onde  floresce a partir de Dezembro.
(Clicando na imagem, amplia)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Calêndula-hortense (Calendula arvensis)




Da família das Asteraceae, (Ordem: Asterales) a Calêndula-hortense (Calendula arvensis L.) é também designada vulgarmente por Erva-vaqueira; Malmequer-dos-campos e Belas-noites. É uma planta cosmopolita que floresce de Dezembro a Maio e que surge em terrenos cultivados e incultos. Em Portugal, distribui-se por todo o território.
(Local: Troviscal - Sertã; 26-12-2009)
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Embude (Oenanthe crocata)

(A Planta)



(Inflorescência)
O Embude (Oenanthe crocata L.) é uma planta da família das Apiaceae, também designada pelo nome de Rabaça, entre vários outros, e que se distribui por toda a Europa Ocidental e pela Região Mediterrância Ocidental. É uma planta tipicamente ripícula pois surge, sobretudo, nas margens e em pequenas ínsulas dos cursos de água e em terrenos à beira de outras superfícies de água doce.
Em Portugal distribui-se por todo o território do Continente. É uma planta tóxica, sobretudo as suas raízes, e, pelos vistos, até os animais herbívoros o sabem, pois não a comem.
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Plantas ornamentais: Clorofito (Chlorophytum comosum)

(A planta)

(Flores)
O Clorofito (Chlorophytum comosum (Thunb.) Jacques) é uma planta originária da África do Sul. Em Portugal também é designada por Planta-aranha e, no Brasil, por Gravatinha. Em Portugal é utilizada como planta ornamental, em jardins públicos e privados.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Campainhas (Campanula lusitanica)

Esta planta designada vulgarmente por Campainhas e Campânula (Campanula lusitanica L.) da família das Campanulaceae distribui-se pela Península Ibérica e Noroeste de Marrocos, surgindo em terrenos cultivados e incultos. Em Portugal é possível encontrar-se em praticamente todo o território do Continente.
(Clicando, amplia)

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Soajos (Echium lusitanicum)

(A planta)

(Pormenor da inflorescência)
Designada por Soajos (Echium lusitanicum L. sin. Echium broteri Samp.) esta planta distribui-se pelo Noroeste da Península Ibérica. Em Portugal encontra-se, sobretudo, no interior Norte do País (Beira Alta e Trás-os-Montes) e no Alto Minho, em terrenos incultos, por regra, na proximidade de cursos de água e à beira dos caminhos.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Lamiales; Família: Boraginaceae, Género: Echium.
(Local: Termas do Cró - Rapoula do Côa - Sabugal)
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Coucelos (Umbilicus rupestris)


Esta planta designada vulgarmente por Coucelos (e por uma boa série de outros nomes, tais como: Chapéus-dos-telhados; Cochilros; Conchelos; Copilas; Couxilgos; Orelhas-de-monge; Sombreirinhos-dos-telhados; Umbigos-de-vénus, nomes a que a acrescento, à minha conta, por ser usado na minha terra, o de Carpilos) [com o nome científico de Umbilicus rupestris (Salisb.) Dandy in Ridd. e sin: Cotyledon umbilicus L.; Cotyledon umbilicus-veneris auct., non L.; Umbilicus pendulinus DC. ] encontra-se por toda a Europa ocidental e meridional e na Região Mediterrânica. Em Portugal distribui-se por todo o território, encontrando-se, com frequência, em paredes de casas, em muros à beira dos caminhos e em troncos de árvores.
Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe; Magnoliopsida; Ordem: Saxifragales; Família: Crassulaceae; Género: Umbilicus.
(Local: Troviscal - Sertã)
(Clicando na imagem, amplia)

domingo, 3 de janeiro de 2010

Erva-peganhenta (Parentucellia viscosa)

A Erva-peganhenta [Parentucellia viscosa (L.) Caruel] distribui-se por toda a Europa meridional e ocidental, estendendo-se pela Ásia até ao Irão. Em Portugal encontra-se em quase todo o território, em terrenos e prados húmidos e à beira dos caminhos. Classificação: Divisão: Magnoliophyta; Classe: Magnoliopsida; Ordem: Scrophulariales; Família: Scrophulariaceae; Género: Parentucellia .
(Clicando na imagem, amplia)